Pesquisas mostram que 15% da população do planeta sofre com crises de enxaqueca, e terceira doença mais comum no mundo.1 Embora ela atinja prioritariamente pessoas de 35 a 40 anos,2 crianças e até bebês também podem sofrer com a doença.3

Enquanto em adultos a enxaqueca é mais comum entre mulheres (14% de incidência, versus 7% dos homens),4 nas crianças a situação se inverte: a maior parte dos casos envolve os meninos.1 Apenas na adolescência as meninas passam a ser vítimas mais recorrentes. Estima-se que uma a cada dez crianças em idade escolar seja vítima da enxaqueca.1 Isso pode influenciar diretamente no desempenho delas, já que faltam às aulas até duas vezes mais do que as que não têm a doença.4

Outra razão para o pior rendimento escolar é que as crianças sem tratamento para a doença podem apresentar sintomas de déficit de atenção e impulsividade mais frequentemente do que aquelas sem enxaqueca ou que estão em tratamento.5

Mas qual a causa da enxaqueca em crianças?

As causas da enxaqueca infantil são semelhantes às dos adultos, como o estresse, por exemplo.3 Além disso, estudos mostram que 70% dessas crianças têm parentes próximos, como pais ou irmãos, que sofrem com a doença ou também tiveram enxaqueca quando criança.6

A situação se complica na medida em que mais da metade dos adultos com a enxaqueca não tiveram um diagnóstico correto e, portanto, não são tratados.4 Se uma pessoa desconhece sua própria condição, como identificar a doença em uma criança?

O que é mesmo a enxaqueca?

A enxaqueca não é uma dor de cabeça comum, uma cefaleia que se cura com um analgésico simples.7 Ela requer diagnóstico e tratamento específicos. Alguns sintomas podem sinalizar que é hora de levar a criança (ou qualquer paciente) a um neurologista, o médico mais indicado para fazer o diagnóstico e tratar a doença.8

Busque o neurologista quando a cefaleia tiver alguma das seguintes características:9

  • Dor de cabeça latejante
  • Intensidade moderada ou grave
  • Náuseas, vômito
  • Sensibilidade à luz, cheiros e sons

Em crianças, é importante observar também sinais que não são físicos: quando elas querem ficar em um quarto escuro e em silêncio, parecem deprimidas ou mais irritadas do que o habitual.5

Enxaqueca em adultos versus enxaqueca em crianças

Há características que diferem a enxaqueca infantil daquela enfrentada por adultos, o que torna a identificação mais complicada nos pequenos. As crises costumam ser mais curtas, durando até duas horas,10 e menos frequentes (ocorrendo mensalmente ou com intervalos maiores, podendo levar alguns meses para se manifestar novamente).10 Entender o que é enxaqueca é o primeiro e fundamental passo para suspeitar que a doença está atingindo a criança e levá-la ao médico adequado!


Referências

1. Global Burden of Disease Study 2016. Lancet .2017;390:1211-125.
2. Migraine.com. Migraines and work. Disponível em: https://migraine.com/living-with-migraine/migraine-and-work/ Acesso em março de 2019.
3. Mayo Clinic. Headaches in children. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/headaches-in-children/symptoms-causes/syc-20352099 Acesso em março de 2019.
4. Migraine Research Foundation. What is migraine? Disponível em: http://migraineresearchfoundation.org/about-migraine/what-is-migraine/ Acesso em março de 2019.
5. Unifesp. Enxaqueca em crianças está associada a déficit de atenção. Disponível em: http://www.unifesp.br/reitoria/dci/publicacoes/entreteses/item/2209-enxaqueca-em-criancas-esta-associada-a-deficit-de-atencao Acesso em março de 2019.
6. American Migraine Foundation. Migraine and Children: it’s a family affair. Disponível em: https://americanmigrainefoundation.org/resource-library/migraine-in-children/ Acesso em março de 2019.
7. Migraine overview. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmedhealth/PMH0072557 Acesso em março de 2019.
8. Migraine.com. Migraine headaches doctors. Disponível em: https://migraine.com/migraine-headaches-doctors/ Acesso em março de 2019.
9. Migraine.com. What is migraine? Disponível em: https://migraine.com/what-is-migraine/ Acesso em março de 2019.
10. American Migraine Foundation. Children have migraines too! Disponível em: https://americanmigrainefoundation.org/resource-library/understanding-migrainechildren-get-migraines-too/ Acesso em março de 2019.