4-9-nao-sofra-em-silencio-com-a-enxaqueca

No tempo dos nossos avós (e até dos nossos pais), a luta contra a enxaqueca era uma disputa inglória, travada contra um inimigo desconhecido. Atualmente, os sintomas da doença são mais conhecidos e o seu diagnóstico é feito por um médico especializado, o neurologista. Mas, apesar da enxaqueca ser um assunto popular, a verdade é que ainda existe muito preconceito e falta de compreensão em torno da doença. Por isso, sofrer em silêncio acaba sendo uma realidade para muitos pacientes.

Quem já preferiu não tocar no assunto porque ainda há quem considere a enxaqueca uma dor de cabeça simples; como outra qualquer?1 Ou já foi chamado de exagerado quando falou da sua dor?

O que todos precisam entender – sobretudo amigos, familiares e empregadores – é que a enxaqueca é uma doença neurológica que atinge mais de 10% da população mundial.2-4 Rotinas, relações e o trabalho de milhares de pacientes são impactados com reflexos profundos sobre a qualidade de vida.5

A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica a enxaqueca como uma das doenças mais debilitantes, sendo uma das 10 principais causas de anos vividos com incapacidade para homens e mulheres.2-4 Ainda assim, a enxaqueca ainda continua pouco reconhecida e, como consequência, pouco tratada. Sabia que mais de 40% das pessoas não chegam nem a receber o diagnóstico?5

Mas, afinal, o que é a enxaqueca7 e quais são os seus sintomas?

Embora nenhuma enxaqueca seja igual à outra, geralmente ela se apresenta como uma dor de cabeça, de moderada a severa, tipicamente pulsante.8 Frequentemente focada em um dos lados da cabeça, a dor pode se manifestar associada a náuseas e vômitos, sensibilidade à luz, sons e odores.8 Alguns pacientes podem apresentar também distúrbios visuais, sensoriais ou da fala (sintoma conhecido como aura).9,10

Para ajudar a dar voz a quem sofre tanto com a doença quanto com o preconceito existente sobre ela, a Novartis lançou o vídeo manifesto “Enxaqueca é coisa séria”. Assista abaixo:

Se você sofre de enxaqueca, assista ao vídeo e compartilhe-o com seus amigos, parentes, colegas de trabalho, empregadores e profissionais de RH, para que todos saibam como você se sente. E se você não tem a doença mas gostaria de saber mais a respeito de como um paciente com enxaqueca se sente, assita também! Porque falar sobre um problema nos ajuda não somente a entendê-lo, mas a procurar ajuda e tratamento profissional especializado.


Referências

1. The Migraine Trust. Headache. Disponível em: https://www.migrainetrust.org/about-migraine/types-of-migraine/other-headache-disorders/headache/ Acesso em setembro de 2019.
2. Annals of Indian Academy of Neurology. Brown H, Newman C, Noad R, Weatherby S. Behavioural management of migraine. Ann Indian Acad Neurol [serial online] 2012 [cited 2019 Sep 17];15, Suppl S1:78-82.
3. World Health Organization. Headache disorders. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs277/en/ Acesso em setembro de 2019.
4. Stovner Lj1, Hagen K, Jensen R, Katsarava Z, Lipton R, Scher A, Steiner T, Zwart JA. The global burden of headache: a documentation of headache prevalence and disability worldwide. Cephalalgia. 2007 Mar;27(3):193-210.
5. Diamond S1, Bigal ME, Silberstein S, Loder E, Reed M, Lipton RB. Patterns of diagnosis and acute and preventive treatment for migraine in the United States: results from the American Migraine Prevalence and Prevention study. Headache. 2007 Mar;47(3):355-63.
6. World Health Organization. Headache disorders. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs277/en/ Acesso em setembro de 2019.
7. Migraine Research Foundation. What is migraine? Disponível em: http://migraineresearchfoundation.org/about-migraine/what-is-migraine/ Acesso em setembro de 2019.
8. National Institute for Neurological Disorders and Stroke. Headache: Hope Through Research. Disponível em: https://www.ninds.nih.gov/Disorders/Patient-Caregiver-Education/Hope-Through-Research/Headache-Hope-Through-Research Acesso em setembro de 2019.
9. ResearchGate. Migraine in the United States: Epidemiology and patterns of health care use. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/11450907_Migraine_in_the_United_States_Epidemiology_and_patterns_of_health_care_use Acesso em setembro de 2019.
10. American Migraine Foundation. Migraine and aura. Disponível em: https://americanmigrainefoundation.org/living-with-migraines/types-of-headachemigraine/migraine-and-aura/ Acesso em setembro de 2019.