4-12B-embaixador-e-a-enxaqueca

A família, os amigos e até o empresário do ator e cantor Arthur Aguiar já sabem: quando tem uma agenda de shows ou ele está em processo de gravação de alguma novela, série ou filme, é necessário mais do que nunca que ele consiga se alimentar e dormir bem1 para não pintar uma crise de enxaqueca. As crises podem atrapalhar e muito, não somente o artista, mas também a alegria de seus fãs.

Hoje, depois de sofrer muito com a doença, herdada da mãe,2 Arthur já conhece bem os sinais da enxaqueca e antes de um período de shows se prepara para garantir que a dor não suba ao palco. “São atitudes e rotinas simples, mas que fazem a diferença: alimentação equilibrada, respeito aos horários de descanso e um bom cronograma de exercícios físicos”, diz ele.

Foi a intimidade com a doença e a vontade de ajudar outras pessoas que, como ele, precisam viver e conviver com a enxaqueca, que o levaram a assumir o papel de embaixador da campanha Mais um Dia Sem Enxaqueca.

Batemos um papo com o Arthur para saber como ele descobriu que tinha enxaqueca e como se relaciona com ela. Confira a conversa abaixo:

Arthur, em que fase da vida você descobriu que sofria de enxaqueca?
Acredito que eu tinha uns 22, 23 anos. Eu estava participando de um projeto no qual tínhamos muitas horas de trabalho e poucas horas de sono. Acredito que isso tenha contribuído para o quadro se agravar. Foi então que comecei a perceber que não era só uma dor de cabeça, era algo mais sério.

Algum de seus pais sofria da doença?
Sim, minha mãe tem enxaqueca.

Quais são os seus gatilhos mais frequentes para você?
Estresse, poucas horas de sono devido à rotina agitada de trabalho e má alimentação são alguns deles.

O que você faz para enfrentar uma crise?
Geralmente me ataca quando fico muitas noites sem dormir. Aí não tem jeito, eu preciso deitar, fechar os olhos e descansar. Nesses dias, minha dor é tanta que até abrir os olhos dói.

E no dia a dia, o que você faz para controlar o problema?
Tento equilibrar ao máximo a minha rotina para que eu consiga trabalhar e fazer tudo o que preciso, mas que também tenha tempo para me alimentar bem, dormir o necessário pra eu aguentar o dia seguinte e tento não absorver tanto os problemas.

Como a enxaqueca impacta sua vida profissional? Já teve de cancelar algum show por causa de uma crise?
Infelizmente já teve situações como não comparecer a uma gravação. Não tinha como, era muita dor. Como eu disse, quando isso acontece, preciso fechar os olhos e ficar quietinho na cama para passar.

Você pratica algum esporte? Sente que isso te ajuda a diminuir a frequência e intensidade das crises de enxaqueca?
Com certeza! Sinto que tanto o surfe quanto o futebol me ajudam muito. Faz bem demais para o nosso corpo e para a nossa mente ter esse tipo de prazer.

Com quem você costuma compartilhar suas dúvidas e sentimentos em relação à doença? Em outras palavras: quem é que melhor te entende?
Com certeza a minha mãe, principalmente porque ela passa por isso.

O que você diria para quem, como você, sofre da doença?
Que procure um profissional especializado, busque um diagnóstico preciso e que não deixe ninguém dizer que é frescura e que não tem como controlar. Tem sim! Eu consegui e você também vai conseguir.

Se você também costuma ter dor de cabeça, mas não tem certeza se é enxaqueca, faça nosso quiz e saiba mais sobre a doença.


Referências

1. The Migraine Trust. Common triggers. Disponível em: https://www.migrainetrust.org/about-migraine/trigger-factors/common-triggers/ Acesso em outubro de 2019.
2. eMedicineHealth. Migraine Headache FAQs. Disponível em: https://www.emedicinehealth.com/migraine_headache_faqs/article_em.htm#what_are_migraine_headaches Acesso em setembro 2019.