resiliencia-nas-crises-de-enxaqueca

O nível de resistência à dor e a resiliência ao lidar com ela podem variar de pessoa para pessoa. Alguns pacientes param tudo para tentar melhorar, enquanto outros continuam suas atividades e travam uma batalha com a enxaqueca ao longo de todo o dia.1,2

O que aumenta ou reduz a dor da enxaqueca?

Entre os fatores que podem influenciar a percepção da dor estão a genética, a idade, o gênero – por razões desconhecidas as mulheres seriam mais resistentes à dor do que os homens – o estresse, o isolamento social, as experiências anteriores e até mesmo as expectativas.3

Que tal tentar algo novo durante as crises?

Estudos indicaram que lidar de maneira mais branda e resiliente com os sintomas da enxaqueca, pode proporcionar uma melhora na frequência e intensidade da dor e aumentar a capacidade de participar de atividades normais durante uma crise.4

Aceitar os sintomas poderia reduzir a influência da dor sobre a rotina.5,6,7

Este desafio não é fácil, significa mudar o foco de atenção, buscar algo que seja significativo emocionalmente, como simplesmente estar com amigos ou família.

Qual a estratégia para lidar com uma dor tão forte?

  1. Diante de uma crise, busque atividades significativas.
  2. Tente manter um comportamento o mais normal possível. Isso não significa fingir, mas tentar manter o equilíbrio.
  3. Aproveite o tempo de forma agradável, buscando atividades que dão prazer como dedicar-se a um projeto pessoal ou simplesmente estar com a família e os amigos.
  4. Tente não revoltar-se contra a dor.
  5. Evite funções complicadas e que você não gosta tanto.

Que tal experimentar? O nosso apoio você já tem!


Referências

1. Science Focus. Why can some people handle more pain than others? Disponível em: https://www.sciencefocus.com/the-human-body/why-can-some-people-handle-more-pain-than-others/ Acesso em janeiro de 2020.
2. WebMD. What’s Your Pain Tolerance? Disponível em: https://www.webmd.com/pain-management/features/whats-your-pain-tolerance#1 Acesso em janeiro de 2020.
3. Healthline. How to Test and Increase Your Pain Tolerance. Disponível em: https://www.healthline.com/health/high-pain-tolerance Acesso em janeiro de 2020.
4. Medpage Today. Advances in Migraine – “Accepting” Migraine Pain Makes Life Better. Disponível em: https://www.medpagetoday.com/resource-centers/advances-in-migraine/accepting-migraine-pain-makes-life-better/2294 Acesso em janeiro de 2020.
5. Lillis J, Thomas JG, Lipton RB, et al. The association of changes in pain acceptance and headache-related disability. Ann Behav Med. 2018. doi: 10.1093/abm/kay076 [Epub ahead of print] Acesso em janeiro de 2020.
6. Lillis J, Graham Thomas J, Seng EK, et al. Importance of pain acceptance in relation to headache disability and pain interference in women with migraine and overweight/obesity. Headache. 2017;57:709-718. Acesso em janeiro de 2020.
7. Cederberg JT, Cernvall M, Dahl J, von Essen L, Ljungman G. Acceptance as a mediator for change in acceptance and commitment therapy for persons with chronic pain? Int J Behav Med. 2016;23:21-29. Acesso em janeiro de 2020.