quem-esta-sob-maior-risco-de-ter-enxaqueca
Share

Vários fatores podem tornar uma pessoa mais propensa a ter enxaquecas como:

  • História familiar: se já existe alguém da família que tem enxaqueca, então você também tem uma boa chance de tê-la também.1
  • Idade: as crises de enxaqueca podem começar em qualquer idade, embora a primeira geralmente ocorra durante a adolescência.1 Os ataques de enxaqueca tendem a atingir o pico durante os 30 anos, e gradualmente se tornam menos severos e frequentes com o avançar da idade.1,3
  • Sexo: as mulheres são três vezes mais propensas a ter enxaquecas. Durante a infância, as dores de cabeça tendem a afetar mais os meninos do que as meninas, mas a partir da puberdade as meninas são as mais afetadas por causa da produção de estrogênio.1,3
  • Alterações hormonais: Se você é mulher e tem enxaqueca, você pode achar que suas dores de cabeça estão associadas ao período menstrual. Algumas mulheres ainda relatam início ou piora dos ataques de enxaqueca durante a gravidez.1,3

Outros fatores como excesso de estresse, depressão, obesidade, baixa escolaridade e uso abusivo de algumas medicações também podem aumentar a chance de uma pessoa desenvolver enxaqueca, ou ainda piorar a frequência e a intensidade das crises daqueles que já apresentam enxaqueca.2,4 Saiba mais em menstruação, estresse, analgésicos: o que desencadeia a enxaqueca?


Referências

1. Mayo Clinic. Migraine. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/migraine-headache/symptoms-causes/syc-20360201?p=1 Acesso em abril de 2018.
2. Neurology Reviews. Risk factors for migraine and migraine progression—lessons learned from epidemiologic studies. Disponível em: https://www.mdedge.com/neurologyreviews/article/73426/headache-migraine/risk-factors-migraine-and-migraine-progression/page/0/1 Acesso em abril de 2018.
3. Migraine Research Foundation. Migraine in women. Disponível em: http://migraineresearchfoundation.org/about-migraine/migraine-in-women/ Acesso em abril de 2018.
4. Nature Reviews. Chronic migraine: risk factors, mechanisms and treatment. Disponível em: https://www.nature.com/articles/nrneurol.2016.93 Acesso em abril de 2018.

Share